UMA POESIA PARA TIMOR – PÁSCOA-RESSURREIÇÃO 2014

UMA POESIA PARA TIMOR – MARIA MAMEDE

portomariamaede

A COCC TD2012 agradece cordialmente, mais uma vez, as saudações pascais de todos os amigos e parceiros na construção da História de Timor-Leste/Lorosa’e. Não deixamos, porém, de partilhar com todos com todos dusa que nos causaram particulares sentimentos.

A primeira, são as do Gabinete do PM Kay Rala Xanana Gusmão, dando sinais de não se ter esquecido da Diáspora Timorense, ou melhor, dando sinais de abertura para que, em mais breve tempo possível, se torne real que a diáspora timorense possa ser, de novo, recenseada e possa exercer o seu direito de cidadania e votar nas eleições nacionais.

A segunda, é uma poesia dedicada a Timor por uma timorense, que não nascem em Timor, não tem ascendentes timorenses, nem nunca foi a Timor. E aproveitamos esta oitava pascal para fazer chegar a todos o nosso fraterno reconhecimento pelo livro de poesias, que ofereceu, em comemoração do 10º Aniversário da Independência Nacional, livro que nos comprometemos a publicar em papel e atrav´s do nosso Sítio:http://www.timor-diaspora.com.

portomariamedepoesia“COM TIMOR NO CORAÇÃO

POESIA – MARIA MAMEDE”

 

“CAMINHOS

Hoje eu vou cantar os caminhos velhos
De passos antigos
Doutros tempos
Caminhos
Entre muros pardacentos
Com passos perdidos na memória
Caminhos
Com e sem história
Nos vales, nas montanhas, nas ravinas
Caminhos
Feitos caminhando
Por gente
Que partindo ou chegando
Os forma, os transforma
Os ostraciza
Caminhos
De que a gente precisa
Ou esquece
Na maior simplicidade;
Caminhos
Vielas na cidade
De medo, de fado, de ganância
Esconsos caminhos
De abundância
Nas avenidas da iniquidade…
Vielas
Ruas paralelas
Às praças do poder e do dinheiro;
Caminhos
Do ócio sorrateiro
Tortuosos, deprimentes
Das palavras ditas por entre dentes
De navalhas sibilinas
Do pó da perdição
Adulto calvário de meninos e meninas
Caminhos
Da destruição…
Hoje canto ainda
Os caminhos
Dum novo Apocalipse
De tempestades de trovões
Espadas de fogo
De mágoa
Do início e fim de gerações;
Águas invadindo o caminho estreito
Mares de água
No Rio que transborda do seu leito…
Caminhos de purga
O Calvário
Com quedas, Cireneu, Cruz e Sudário
Lanças, torturas e esponjas de fel;
Hoje
Só caminhos vou cantar
Peregrinos caminhos
Na procura da Paz
O Graal dos Sábios
Caminhos
De nome derradeiro
Nos meus lábios
No tempo de partir
Para chegar!…

Maria Mamede”

Páscoa 2014

ESTRANHA COINCIDÊNCIA! Maria Mamede traduz neste poema um sentimento, que caracteriza a nossa visão Mambae. Dizemos: “Raia ni lolain (a terra, seu caminhar); Hauta nor Aia ni lolain (rochas e árvores, seu caminhar); Ukun nor badun ni lolain (Governo e lei, princípios e proibições, ética e moral, seu caminhar); Bandera ni lolain (Bandeira, seu caminhar); Meta nor Muti ni lolain (Preo e Branco, seu caminhar); enfim, Sauna mret mret ni lolain (Todas, todas as coisas, seu caminhar”), etc.hohulu3107028hohulu3107021

 

Sobre timordi

50-60 em Escola Salesiana de Lahane, Colégio de Maliana, Seminário de Nossa Senhora de Fátima em Dare, Dili, Timor L/L. 1960-1965 em Macau, Seminário de S. José. 1966-1973 em Same, zona Sul de Timor L/L. 1973-1983 em Roma, LIcenciatura em Filosofia e Curriculum de Doutoramento em Filosofia na Universidade Gregoriana. 1983 em Portugal, projecto de vida - Filosofia, professor, Curriculum de Mestrado em Filosofia, Fundação e Presidente da Associação Timorense (AT) entre 1983 e 1985 (criada com objectivo particular de Espaço de Diálogo e de Formação de Quadros Timorenses na Diáspora e no Interior - Sítio: wp.timor-diaspora.com/wp-login.php). Membro da Comissão Política do Conselho Nacional da Resistência Timorense (CNRT). Organiza e participa nos Encontros e Conferências de Vila Moura (Algarve, Portugal), Melbourne (Austrália) Darwin (Austrália). Lecciona Filosofia no Seminário Maior S. Pedro e S. Paulo em Fatumeta, Dili (Timor L/L) entre 2000 e 2002. Na sequência da dissolução do CNRT em 2002, opta por desenvolver actividades na Diáspora - Defende uma Política de Diáspora; cria Assoicaição Apoio à Diocese de Baucau (Sítio - http://aadb.home.sapo.pt); organiza a comemoração na Diáspora do 10º Aniversário da Independência de Timor L/L; coordena o Grupo COCC 2012 (Comissão Organizadora de Conferências e Congressos com início de actividades em 2011/2012. Com a COCC 2012 organiza o Primeiro Congresso de Sociedade Civil de Diáspora da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) e a Lusofonia.
Esta entrada foi publicada em Timor-Diáspora. ligação permanente.

Uma Resposta a UMA POESIA PARA TIMOR – PÁSCOA-RESSURREIÇÃO 2014

  1. OBRIGADA Amigos.
    Com muito atraso, amis ainda antes desta nova Páscoa.
    Bjs.
    Maria Mamede

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *