ENG. ANTÓNIO GUTERRES – SECRETÁRIO GERAL DA ONU

ENG. ANTÓNIO GUTERRES – SECRETÁRIO GERAL DA ONU
antonioguterressecretgeraloFoto – fonte: Google, Imagens

Albertoaraújologoat3056

 

A Associação Timorense (AT) felicita o português e membro das comunidades lusófonas, Eng. António Guterres, pela sua eleição para Secretário Geral da ONU.

A História colocou o Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, e o Primeiro-Ministro, Eng. António Guterres e o seu governo, numa encruzilhada importante da História do povo timorense e do povo português. O Conselho Nacional da Resistência Timorense (CNRT), que colaborou com as duas figuras históricas, sabe o tanto e o quão difícil e complexo fizeram para a independência de Timor Leste/Lorosa’e. E, aproveitando esta oportunidade de felicitações, rende a um a outro, toda a homenagem e todo o indelével reconhecimento.

“Encruzilhada” que significa coincidência, ponto da evolução natural da história dos povos, acaso?

Para o povo timorense, foi o ponto de chegada do sonho natural de independência e da luta pela autodeterminação e foi o ponto de partida para a construção da sua nova História de Nação.

Para o povo português, foi o termo de uma convivência de mais de 400 anos com o povo timorense, convivência marcada por contornos de colonização ou colonialismo e pelos subsequentes pactos de amizade ou de conflitos. E foi o ponto de partida para a sua reintegração na Europa. Mas, foi também o princípio da construção de uma Comunidade de Povos, que livremente decidiram manter laços comuns de História, Valores, Língua, Cultura…

Fazemos votos para que, assim como o Portugal na Europa possa representar também ou explicitamente as Comunidades/Estados e as outras comunidades lusófonas espalhadas por todos os cantos do mundo, assim também o Secretário Geral da ONU, Eng. António Guterres, embora não tenha sido eleito enquanto representante de Portugal, não se esqueça de que é membro da Família Lusófona. Família, sim, porque a parte afectiva parece ser importante para cada pessoa ou para cada povo ser o que é e para o seu inter-relacionamento social, local e mundial.

Fazemos igualmente votos para que, assim como aconteceu com a independência de Timor Leste/Lorosa’e, em 20 de Maio de 2002, assim também, durante o tempo da missão do novo Secretário Geral da ONU, possamos ver resolvida a situação dos 16 Territórios Não-autónomos:

Anguila, Bermudas, Gibraltar, Guam, Ilhas Caimán, Ilhas Malvinas ou Falklands, Ilhas Turcas e Caicos, Ilhas Virgens Britânicas, Ilhas Virgens dos Estados Unidos, Montserrat, Nova Caledónia,  Pitcarn, Saara Ocidental, Samoa Americana, Santa Helena, Tokelau, sem mencionar as restantes vontades e lutas, que os respectivos Estados centralizadores/colonizadores nem permitem que se mencione na presente lista. triangrelacioimples2copia-multipla-triangularidade-re-2

Albertoaraújo

Presidente da Diecção da AT e da PISCDIL

Sobre timordi

50-60 em Escola Salesiana de Lahane, Colégio de Maliana, Seminário de Nossa Senhora de Fátima em Dare, Dili, Timor L/L. 1960-1965 em Macau, Seminário de S. José. 1966-1973 em Same, zona Sul de Timor L/L. 1973-1983 em Roma, LIcenciatura em Filosofia e Curriculum de Doutoramento em Filosofia na Universidade Gregoriana. 1983 em Portugal, projecto de vida - Filosofia, professor, Curriculum de Mestrado em Filosofia, Fundação e Presidente da Associação Timorense (AT) entre 1983 e 1985 (criada com objectivo particular de Espaço de Diálogo e de Formação de Quadros Timorenses na Diáspora e no Interior - Sítio: wp.timor-diaspora.com/wp-login.php). Membro da Comissão Política do Conselho Nacional da Resistência Timorense (CNRT). Organiza e participa nos Encontros e Conferências de Vila Moura (Algarve, Portugal), Melbourne (Austrália) Darwin (Austrália). Lecciona Filosofia no Seminário Maior S. Pedro e S. Paulo em Fatumeta, Dili (Timor L/L) entre 2000 e 2002. Na sequência da dissolução do CNRT em 2002, opta por desenvolver actividades na Diáspora - Defende uma Política de Diáspora; cria Assoicaição Apoio à Diocese de Baucau (Sítio - http://aadb.home.sapo.pt); organiza a comemoração na Diáspora do 10º Aniversário da Independência de Timor L/L; coordena o Grupo COCC 2012 (Comissão Organizadora de Conferências e Congressos com início de actividades em 2011/2012. Com a COCC 2012 organiza o Primeiro Congresso de Sociedade Civil de Diáspora da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) e a Lusofonia.
Esta entrada foi publicada em Timor-Diáspora. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *